PARADIGMAS ILKAGES - CAP 2

- Ok! Chegamos ao sistema do buraco negro, Runako...
Mal Fred saiu de dobra, um alarme soou na cabine.
- Ei, Muchacho! Temos problemas! Os sensores captaram Larkos. - apareceu a imagem de Tess num dos painéis.
- "Muchacho"? Sua holograma está meio engraçadinha... - comentou Fred com Runako pelo rádio.
- Devia levar o alerta a sério! - censurou o engenheiro.
- Ok, ok... Qual a situação, Tess?
- É apenas uma nave classe 2. Não é muito grande, mas não dá para a nossa nave abate-la sozinha.
- Mas o que uma nave dessas está fazendo aqui? - pensou Fred em voz alta.
- Pode estar em reparos. Os sensores mostram que a nave está com armamento apenas 50% operacional.
- Melhor voltar, Fred! Podemos tentar novamente semana que vem... - chamou Runako.
- Mais uma semana de molho??? Deve ter uma saída... Tess, qual o nosso armamento?
- Apenas dois torpedos de anti-matéria. Os lasers foram tirados para incluir o projeto do buraco negro.
- Ah! Suficiente! Acredito que há pequenos escombros nas imediações, certo?
- Sim. O buraco negro arrasta muita coisa por onde ele passa. Há uma verdadeira nuvem disso por aqui.
- Beleza! Marcar curso para lá, mas passe por perto dos nossos amigos.
- O enterro é seu...
O caça passou perto da nave Larko. Mesmo avariada, ela podia abater o inimigo, e foi assim que ela começou a perseguir Fred.
Canhões começaram  a atirar pelo espaço. Era um verdadeiro show de luzes mortais. Nem todo armamento estava operacional, mas ainda poderia abater facilmente um caça pilotado por um guerreiro mediano. Felizmente, "mediano" não era uma característica de Fred, que parecia até se divertir escapando da morte.
- Adentramos na nuvem, garotão. O que você vai fazer agora?
- Os larkos também?
- Sim. Bem atrás de nós.
- Ótimo! Quando eles estiverem bem no centro, vamos dar meia-volta e ficar acima deles!
- Acho que uma pedra bateu na sua cabeça... FICOU LOUCO??? - indignou-se Tess.
- Apenas confie!
- Espero que o Runako tenha guardado um backup meu...
Andar pela nuvem era bem mais complicado, mas os larkos não estavam atirando mais com tanta frequencia. Uma chuva de destroços ali dentro era o que eles menos queriam.
- Chegamos! - disse Tess.
- Veja um mestre em ação!
O caça deu meia-volta. Fazendo cálculos rápidos, Fred atirou os dois torpedos. Um, atingiu em cheio o casco do inimigo. O outro explodiu acima da nave, criando uma onda de choque causando uma rajada de destroços em direção à nave larko. A sincronia foi tão perfeita que a chuva de pedras atingiu o local da explosão do primeiro torpedo antes mesmo dos escudos de defesa se refazerem do choque.
- Vamos sair daqui! - ordenou Fred.
O caça saiu a tempo de ver a nave larko explodir.
- Eu não disse que dávamos conta? - exultou-se Fred.
Alarme de ataque. Num reflexo, Fred desviou-se de uma rajada de tiros.
- O que foi isso???
- Um caça larko! Devia estar fazendo patrulha atrás do buraco negro e meus sensores não captaram! - disse Tess.
Fred começou a se esquivar.
- O caça está bem mais armado que nós! - comentou Fred.
- Uma criança com uma pistola d'água está bem mais armada que nós! - corrigiu Tess com ironia.
- Voltem agora! - pediu Runako.
- Você não queria testar seu aparelho? Pois agora vamos ver se ele é bom mesmo! - insistiu o piloto.
- Do que está falando?
- Os motores larkos não são tão bons assim. Vamos passar perto do buraco negro. Com sorte, o caça larko nos deixará em paz.
- Você vai precisar de muita sorte: para os larkos é um orgulho morrer tentando vingança... - disse Tess.
Fred não deu bola e foi em direção ao buraco negro. Era mais difícil manobrar em volta deste corpo, mas o larko parecia ir bem.
- Eles devem ter melhorado os motores, ou o piloto é um grande veterano. - observou a holograma.
- Então vamos usar o dispositivo de Runako!
- De que forma???
- Vamos fazer voltas cada vez mais próximas do horizonte de eventos. Nosso caça pode se arrastar pela superfície do horizonte, o larko não.
- Se arrastar??? Não sei se o dispositivo aguenta se arrastar. Foi concebido só para tangenciar.
- Quem não arrisca, não petisca.
- Nem vou dizer nada...
As naves iam cada vez mais próximas. uma da outra e do horizonte de eventos. Finalmente, as duas tocaram o horizonte. Imediatamente, a nave larko se despedaçou. Fred viu uma enorme quantidade de brilho passando pelos visores da cabine. Logo que saiu de perto do buraco negro, o brilho parou.
- Conseguimos? - perguntou o piloto afobado.
- Se pergunta da nave larko, sim, ela se partiu em mil pedaços.
- O dispositivo funcionou! Que óti...
Antes que Fred terminasse a frase, ele observou os sensores.
- Espere! Parece que a configuração das estrelas mudou. Entramos em dobra?
- Nop! Estamos no mesmo setor.
- Então o que aconteceu?
- Ao tocarmos o buraco negro, a passagem do tempo à nossa volta se deu muito rapidamente. Ficamos muito tempo ali.
- E quanto tempo se passou? Dias? Semanas?
- Cerca de 4000 anos...

0 comentários:

Postar um comentário

ANTES DE COMENTAR:

- não escreva em CAIXA ALTA;
- não divulgue links;
- não escreva com miguxês, internetês e similares;
- respeite as opiniões apresentadas.

Obrigado.

 
T.E.C. © 2010 | Designed by Trucks, in collaboration with MW3, Broadway Tickets, and Distubed Tour | Customized by Sybylla