PARADIGMAS ILKAGES - CAP 1

A guerra contra os Larkos ia bem. Na verdade, desde a Primeira Guerra Espacial, os humanos nunca tiveram muita dificuldade em combater seus inimigos. Tal só era possível devido à união de todos os povos do planeta, concebida para combater os invasores do evento mencionado.
Parecia ser apenas mais um dia comum na base Sigma. mecânicos de espaçonaves iam de um lado para outro. Pilotos voltavam animados de sua ronda da madrugada (um conceito meramente referencial em relação ao horário da base, uma vez que no espaço não existem dias nem noites).
Nesse zumzumzum, um caça se destacava. Em cores douradas e azul vivo metálico, estava cercada de técnicos mexendo aqui e ali. Mais afastado estava o engenheiro chefe, um homem de pele morena usando um macacão de cor alaranjada, supervisionando todo o trabalho.
- E aí, Runako? O que você tem para mim hoje?
Era um piloto com traços claramente latinos, 1,70 de altura, estatura baixa em relação aos humanos de sua época.
- Fred, já disse para não me assustar assim! Posso estar trabalhando em projetos sensíveis!
- Com esse holo-tablet mixuruca? Tá querendo enganar quem, meu irmão?
Runako respirou fundo e se acalmou:
- Já estamos terminando de instalar o protótipo do escudo ômega.
- Bacana! E o que ele faz?
- Não me diga que não leu o relatório da engenharia!
Fred coçou a cabeça.
- Er... eu acho que a Paloma derramou vinho no meu tablet... Ou o nome dela era Mara?
- Não vem com história. O holo-tablet é à prova d'água. E vinhos também. Peraí! Você pegou a Mara???
- Você sabe que o meu negócio é batalha espacial!... E conquistas... - e deu um sorriso maroto.
- Sei...bom, resumindo, esse escudo é experimental. Ele é composto de um fluxo de grávitons que alteram o espaço-tempo e...
- Chatooooo!!!
Runako suspirou:
- Com esse escudo você poderia imergir, parcialmente, no horizonte de eventos de um buraco negro sem que sua nave se despedace.
- E como ele funciona contra o fogo inimigo?
- Ãh... indiferente.
- Peraí! Vocês me deixaram de molho nesta base por uma semana para instalar uma coisa que nem vou usar em batalhas estelares???
- Você não se vangloria sempre de ser o melhor piloto deste setor? Pois bem: é sua obrigação testar toda tecnologia que pode ser útil à humanidade.
Desta vez foi a vez de Fred soltar um suspiro desanimado.
- Bom, quando vamos testar essa bugiganga?
- Assim que eu lhe der a "chave" da nave. - e seguiu em direção a uma caixa.
- Chave? Mas que coisa mais retrô! Não podia ser, no mínimo, leitura de DNA?
Runako pegou uma espécie de bracelete, do tamanho de um antebraço.
- Coloque isso.
Um pouco perplexo, Fred colocou o bracelete.
- É essa a sua "chave"?
Nisso, um holograma de um homem alto e magro surgiu:
- Não apenas uma chave, mas sim uma T.E.S.
Fred tomou um susto:
- T.E.S.?
- Tecnologia Estelar de Sobrevivência.
Fred olhou para Runako.
- A TES opera como um dispositivo de controle de longa distância de sua nave. Pode acionar uma camuflagem a ocultando. - explicou o engenheiro.
- Mas... e o "S" de sobrevivência não significa mais nada?
- Claro que não. O dispositivo também providencia um disfarce holográfico para você no caso de estar num planeta desconhecido...
- Mas se é desconhecido, como vou me disfarçar certo? Não vou ter visto nenhum outro alienígena ainda!
Runako virou-se para um dos técnicos.
- Hij! Pode vir aqui por um instante?
Um alienígena de estatura reduzida, corpo gordinho, pele de cor cinzenta, se aproximou.
- Pois não?
- Me ajude num experimento. Fred, aponte para ele diga "Escanear".
- ESCANEAR!
Um lazer de cor azulada percorreu o corpo do técnico.
- Agora diga "Camuflar imagem escaneada".
- CAMUFLAR IMAGEM ESCANEADA!
Um disfarce holográfico, do tamanho de Fred, surgiu. Não era uma cópia idêntica de Hij: o rosto tinha sutis diferenças e as roupas eram as mesmas, mas num tom mais claro.
- Você está parecido com Hij, mas não é idêntico, como na natureza. Isso lhe dá um disfarce convincente.
Hij se manifestou:
- Dificilmente um membro da minha raça seria tão alto. - e voltou para a nave.
- Não daria para me disfarçar num tamanho mais próximo dele?
Runako ficou um pouco sem jeito.
- Er... não. Você precisaria ficar parcialmente invisível e essa função a T.E.S. não tem...
Fred fez cara desprezo:
- Sei... que mais a TES faz?
- Ao chegar num planeta, ele lança um microsatélite de varredura ao redor do planeta. Em dois dias locais, você obtém um mapa completo do planeta com cidades, povoados, etc.
- E como eu vou conversar com essa gente?
- O equipamento tem tradutor universal.
- Bom, mas eu raramente gosto de conversar com alienígenas.
Este era um traço muito comum na humanidade desde a Primeira Guerra Espacial: intolerância a outras raças.
- Não se preocupe. Você terá a localização das principais fontes de água potável. O laser scanner pode verificar se um alimento pode ser consumido por humanos. E, pra se defender, este mesmo laser pode emitir tiros capazes de desacordar um mamute.
- E eu, como holograma tutorial, sou versado em inúmeras técnicas de sobrevivência. - se pronunciou o holograma.
Nisso, Fred chamou Runako em particular. Andou alguns passos e perguntou:
- Runako, esse holograma não poderia ter uma aparência mais... digamos... atraente?
- Ah, claro! Entendo! Diga: HOLOGRAMA MODO FEMININO.
- HOLOGRAMA MODO FEMININO.
O homem foi substituído por uma mulher. Porém, esta era de pele negra, cabelo estilo black power e usava roupas amarelas com brilho em tecido de latex: uma camiseta cavada com um exuberante decote e um mini-short delineando um belo bumbum arrebitado.
- Muito bem! Quem aí chamou a gostosona???
Mesmo o expansivo Fred ficou chocado com a imagem. Runako admirava aquela holograma como se fosse uma obra de arte.
- Fantástico, não é? Eu ajudei a criá-la. Tirei a idéia de um filme bem antigo.
- Er... não dava para ser algo um pouco mais... recatado?
- Bom... você pode alterar a imagem dela o quanto quiser, mas a personalidade não pode ser modificada.
- Não... pode deixar. Até que ela não é ruim. Mas começo a achar que sua T.E.S. deveria ser uma T.E.C.: Tecnologia Estelar Complementável.
- Complementável?
- Sim. Que pudesse receber upgrades.
Runako olhou torto:
- Por causa dela?
- Bem... eu podia ficar invisível também. Poderia ser até mais útil que uma mera camuflagem.
- Hum... vou levar sua sugestão à equipe. Talvez criemos algo assim no futuro...
- Bom, por hora, vamos à minha missão?
- Ah, claro. Existe um buraco negro a dois parsecs daqui. O mapa navegacional já está na nave.
Nisso a holograma interrompeu:
- Ei, bonitão! Que tal me dar um nome? O nerd aí só não pensou nisso.
Fred sorriu. Runako ficou acanhado.
- Comecei a gostar dela. Bom, que tal "Tess"?
- Gostei. Tudo a ver.
- Ah! Tess, só mais uma coisa: emagreça um pouquinho só suas coxas. Deixaram elas grossas demais. E endureça um pouco os seios. Estão chacoalhando demais.
Tess fez as alterações.
- Isso aí!
Runako emburrou:
- Estragou a perfeição...

0 comentários:

Postar um comentário

ANTES DE COMENTAR:

- não escreva em CAIXA ALTA;
- não divulgue links;
- não escreva com miguxês, internetês e similares;
- respeite as opiniões apresentadas.

Obrigado.

 
T.E.C. © 2010 | Designed by Trucks, in collaboration with MW3, Broadway Tickets, and Distubed Tour | Customized by Sybylla