CHEGADA NO PARAÍSO - CAP 24


Era noite quando o trio chegou à vila. Embora o anoitecer colocasse as pessoas para dentro de suas casas, ainda temerosas do que aquele planeta ainda tinha a oferecer, daquela vez, tochas iluminavam quase todas as ruas. Grupos de homens e algumas mulheres corajosas haviam saído de seus lares à caça do bruxo ou da bruxa que havia matado o prefeito e o pobre Roger.
Cássia sentia um arrepio a cada vez que uma turba passava por ela rezando o mantra “Queime e mate as bruxas!”. Xandro podia perceber.
- Calma. Logo encontraremos Leonard e esclareceremos isso! – tentou acalmar o marido.
Chegando à prefeitura, a situação era ainda mais agitada. Leonard andava de um grupo a outro, enaltecendo os atos heróicos daqueles aldeões corajosos o suficiente para enfrentar tamanha figura demoníaca.
- Leonard, precisamos conversar. – pediu Alaústre, quando o novo prefeito passou por eles.
- Depois, Alaústre! Agora precisamos concentrar nossos esforços em capturar este feiticeiro homicida! – e saiu andando.
Xandro resmungou depois que a autoridade se afastou:
- Esse megalomaníaco só pensa em si! Não vamos conseguir nada dele!
- Talvez consigamos mais ajuda de Amaranto... – sugeriu Cássia.
- Como, se ninguém ainda o achou? – disse Alaústre.
De repente, pode-se ouvir o som de cavalgadas. Amaranto abria caminho entre a multidão em cima de seu cavalo. Usava um manto largo, de cor púrpura. Sua feição era rude e as luvas de couro seguravam fortemente as rédeas de seu cavalo grande e negro.
- Ora, se não é o Capitão Amaranto! Com certeza ele tem uma explicação para seu desaparecimento! – gritou Leonard, num tom que se podia confundir chacota com heroísmo.
O capitão desceu calmamente de seu cavalo. Não falou alto, mas num tom em que todos ali puderam ouvir.
- Quando fui ver o prefeito, vi a bruxa que o matou. Ela fugiu e eu a persegui, até que ela desapareceu usando seus poderes diabólicos.
Houve um grande silêncio. Leonard parecia ter sido pego de surpresa, mas disfarçou:
- Então... Quem foi que matou nosso digníssimo líder??? – continuou Leonard.
Amaranto mexeu eu uma pequena sacola a tira colo. Tirou algo dali de dentro e jogou no chão, à vista de todos: uma paleta feita de madeira, utilizada para se tocar violão. Leonard ficou horrorizado. Olhou para Amaranto que gritou:
- Maruska!!!

0 comentários:

Postar um comentário

ANTES DE COMENTAR:

- não escreva em CAIXA ALTA;
- não divulgue links;
- não escreva com miguxês, internetês e similares;
- respeite as opiniões apresentadas.

Obrigado.

 
T.E.C. © 2010 | Designed by Trucks, in collaboration with MW3, Broadway Tickets, and Distubed Tour | Customized by Sybylla