CORES BARULHENTAS - CAP 24

Nos 23 dias que se passaram, a notícia dos alienígenas que fugiram de seu planeta percorreu a área da galáxia compreendida pela Confederação das Três Raças. Os ilkages ficaram curiosos e apreensivos  na comitiva que vinha do misterioso planeta chamado Terra. Os Kabraqs queriam conhecer tal raça, saber o que era verdade e se discutia onde abrigar os pbres infelizes. Já os Pazenvs nem queriam saber. Detestavam novidades e nem queriam pensar em ter mais um povo com quem lidar.
Tal comoção levou os principais dirigentes daquela área da galáxia a enviar representantes para conhecerem ao ser chamado de humano e seu autômato assistente.
Assim, o interrogatório planejado por Lukat acabou tendo de abrigar tais embaixadores. Os Kabraqs foram além, enviando o presidente do planeta Banol para tal conversa.
Assim, a bordo da Nau Capitãnia do sistema Banol, Roger e C.G.Mex, e QnuBo, assentaram-se em cadeiras do lado direito de uma sala redonda, enquanto que Lukat, Nespler e os representantes do lado esquerdo. Tão logo se assentaram, o almirante-chefe começou sem qualquer cerimônia:
- Finalmente eu gostaria de pôr um fim a esta perda de tempo: quais são suas reais intenções?
Roger estranhou um pouco, mas respondeu:
- Deve ser o Lukat. Nós já dissemos: fugimos de nosso planeta pois ele seria invadido por uma raça alienígena.
- Isso é bobagem. Quero saber de verdade...
Porém, o ilkage foi interrompido pelo próprio representante dos ilkages:
- Conte-nos em suas palavras como se deu esta fuga. Como souberam da fuga? Como se prepararam?
Roger então começou a contar o que os armazenadores didáticos contam até hoje: seu mundo estava emergindo de um desastre ambiental chamado Aquecimento Global, um telescópio colocado em uma órbita de Plutão mostrou as primeiras imagens de um planeta habitado além do sistema solar e pegou suas transmissões. Transmissões estas que, uma vez traduzidas, anunciaram a invasão de uma misteriosa raça alienígena com grande longevidade e que viajavam próximos à velocidade da luz. E, ao final, como se soube nestas mensagens que o próximo alvo era a Terra.
- Bobagem... - comentou Lukat.
- E por que vocês não tentaram ficar e defender seu planeta? - perguntou o presidente de Banol, ignorando o almirante-chefe.
Pensou bem no que ia dizer. Relembrou todo o clima de morte que rondava o planeta e ele, infantilmente, tentava ignorar.
- Não sabíamos o que esperar: sabíamos que o planeta que estava sendo invadido tinha tecnologia suficiente para transmitir ondas de rádio anunciando sua guerra, mas era mais atrasado ou mais adiantado que nós? E se era mais adiantado, talvez nem tivéssemos chance de contra-atacar. Esta fuga é uma tentativa de preservar a raça humana.
- Ou vocês são como pragas? Usando nossa compaixão para explorar nossos mundos como piratas Zortars? - indagou novamente o superior de Nespler.
Neste momento, a calma de Roger acabou de uma vez por todas. Ele socou a parede atrás de si e se levantou:
- Escute aqui, ô almirante sei lá do quê: nós, que estamos aqui, deixamos um mundo que era só nosso para trás! Estávamos reconstruindo ele com todo nosso esforço quando fomos obrigados a fugir! Perdi vários amigos! E não sou só eu! Naquelas naves há pessoas que deixaram tudo correndo o risco de nem sobreviveram! Agora você nos acusa de sermos bandidos? Devia se olhar no espelho para ver o que é um marginal!
Lukat ficou sem fala. Um borburinho se fez entre os representantes, mas o presidente da colônia Kabraq tomou a palavra exaltado:
- Ele está certo! Não é justo acusá-los sem provas!
O mais calmo daquela sala, o representante ilkage perguntou:
- Há como comprovarmos que o senhor está falando a verdade?
Roger pensou por um momento. Respondeu:
- Nossos computadores têm arquivos com toda a história da humanidade. Vocês mesmos podem olhar.
- Tudo plantado para nos enganar! - continuou Lukat, exaltando-se.
- Isso é o que vamos descobrir, senhor Lukat. - disse, finalmente, o representante Pazenv.
Recuperando a pose, o almirante-chefe acalmou-se:
- Está certo. Enviarei minha equipe ilkage pessoal buscar os dados na nave principal. Por enquanto, eu gostaria que o humano e o seu servo descansassem em uma de nossas suites até que minha equipe esteja pronta para ir com eles até sua nave.
Nespler sorriu. Era a primeira vez que via seu superior voltar atrás.
- Senhor Roger, C.G.Mex, eu gostaria de lhes apresentar os aposentos. QnuBo, por favor, nos acompanhe.
Roger estava animado:
- Parece que consegui impressionar o presidente daquele planeta.
- Os Kabraqs são muito justos, Roger. Cometer uma injustiça destas seria imperdoável. - explicou QnuBo.
- Que os Deuses Gentis nos livrem de algo tão abominável. - concordou Nespler.
Os aposentos indicados eram bastante confortáveis: uma cama ao centro com tecido de cor púrpura lembrando cetim e paredes da mesma cor faziam um leve contraste com uma pequena mesa de tampo oval e um pequeno sofá de cor marrom levemente claro. Uma janela dava uma vista exuberante das estrelas e do planeta gigante de onde estavam próximos.
- Que delícia! - disse Roger pulando na cama.
- Obrigado pelo conforto. - agradeceu o robô, sentando-se no sofá.
- Se precisarem de algo, podem pedir ao soldado. Deixarei um próximo à sua porta. - disse Nespler.
O almirante continuou, caminhando com QnuBo em direção a seus aposentos.
- O que você acha, QnuBo? Devemos confiar neles?
- Pelo tempo que estive lá, parece que estão sendo sinceros. O humano parece ser um pouco irresponsável, mas ele é jovem para os padrões de sua raça, que me parece uma característica comum entre eles pelo que estudei.
- Senhor, não acha que isso seja ilegal? - perguntou C.G.Mex.
- Ora, C.G., duvido que exista maconha nesta região da galáxia. Como ela pode ser ilegal? - disse Roger acendendo um cigarrinho que trazia escondido na roupa.
Nespler chegava à ponte. Lukat desligava o comunicador, encerrando uma ordem.
- O senhor está enviando sua equipe?
- Isso mesmo, senhor Nespler. Acabei de dar minhas ordens.
- Fico feliz que o senhor finalmente tenha dado uma chance aos humanos...
- E quem disse que eu dei?

0 comentários:

Postar um comentário

ANTES DE COMENTAR:

- não escreva em CAIXA ALTA;
- não divulgue links;
- não escreva com miguxês, internetês e similares;
- respeite as opiniões apresentadas.

Obrigado.

 
T.E.C. © 2010 | Designed by Trucks, in collaboration with MW3, Broadway Tickets, and Distubed Tour | Customized by Sybylla