CORES BARULHENTAS - CAP 15

Enquanto respirava o ar anestésico de sua câmara de hibernação, Roger sorria. Ele planejara muito bem o que aconteceria dali pra frente.
À medida que as naves ficavam prontas, os robôs C.G.MEX cuidavam de esconder terra e recipientes por todos os lugares pouco visitados da nave. Embora o local de construção fosse num deserto, existiam muitas hortas que tinham a terra saqueada sistematicamente. Após a hibernação de todos, o centro de circulação de ar da nave, o local menos acessado de todos por humanos, seria o local onde se instalaria a horta de maconha. Era uma ideia interessante, uma vez que todo ar passaria por lá e poderia ser purificado pelas plantas.
Outra medida importante foi a redução da temperatura e da luz neste local. Não matava as mudas de maconha, mas as fazia crescer bem mais lentamente. Vez por outra uma planta seria sacrificada ou queimada para manter a terra com nutrientes e não afogar as plantas em oxigênio.
Roger fora dormir tranquilo. Sabia que ele seria o primeiro da nave a acordar. Assim, ele poderia encontrar primeiro um local no planeta para poder fazer seu cultivo em paz. Tudo havia sido perfeitamente planejado.
Ou, pelo menos, foi o que Roger pensara...

0 comentários:

Postar um comentário

ANTES DE COMENTAR:

- não escreva em CAIXA ALTA;
- não divulgue links;
- não escreva com miguxês, internetês e similares;
- respeite as opiniões apresentadas.

Obrigado.

 
T.E.C. © 2010 | Designed by Trucks, in collaboration with MW3, Broadway Tickets, and Distubed Tour | Customized by Sybylla