CORES BARULHENTAS - CAP 06

O avião de Roger chegou à tarde, mas o percurso de carro levou várias horas. Finalmente tutor e aluno chegaram ao campo La Cooperación, onde foram recebidos pelo general Assunção.
-Sejam bem vindos! Venham, vou levá-los a seus aposentos.
O tutor pegou suas malas. Um soldado carregou as malas de Roger.
O pátio era imenso. Como um deserto, a vista ia até o horizonte. Os alojamentos ficavam bem longe. Finalmente chegaram a um conjunto de casas dispostas em plataformas.
-Podem me levar logo para meu quarto? Estou muito cansado. - reclamou o jovem.
-Pois não. Escolhemos o melhor alojamento para você.
Seguiram para uma pequena casa. Ao contrário dos alojamentos dos outros trabalhadores, Roger teria uma casa toda para si.
Porém, para o filho de um senador, aquela casa era muito aquém do esperado: ela tinha uma pequena cozinha com um frigobar e microondas, um banheiro minúsculo e um quarto com uma TV de 14 polegadas em cima de uma velha cômoda.
-É só isso? Não tinham, pelo menos, uma TV maior? - perguntou Roger indignado.
O tutor, um velho amigo do senador, tentou ser polido.
-Parece bem confortável, certo? - disse chamando a atenção do rapaz.
Roger torceu o nariz, mas concordou:
-Bom, o importante é a conexão com a internet que a televisão tem.
-Na verdade, esta TV usa antena parabólica. Mas não precisa se preocupar: ela pega a maioria dos canais abertos do Brasil e todos os abertos da Argentina! - disse o orgulhoso general.
-O QUÊ??? EU VOU PERDER MINHAS SÉRIES FAVORITAS???
-Tenho certeza que isso não será um problema. Certo, Roger? - disse o tutor chamando de novo a atenção do moço.
Roger suspirou.
-Bom, acho que posso assistir direto no meu netbook. Aqui tem wi-fi, pelo menos?
-Mas é claro! Posso dispor uma banda de 1 M para você.
Roger arregalou os olhos. Estava acostumado com 300, 500 M. Mas antes que pudesse reclamar, o tutor puxou-o.
-Obrigado, general.
-Agora venha comigo, Padre Monteiro. Vou mostrar suas instalações. - Disse o general ao tutor.
Monteiro não podia fazer muita coisa. Embora tivesse certa liberdade para disciplinar seu jovem aluno, este ainda era o filho do senador.
Roger ficou até tarde na internet. Ela estava muito lenta para seus padrões, além de estar limitado ao acesso de alguns sites.
-Cadê minha erva quando preciso dela?
Foi dormir frustrado. No dia seguinte, apareceu para seu primeiro dia de trabalho depois das 10 da manhã. Saiu para almoçar meio dia e só voltou às 15h. 16h30 já encerrou seu expediente, embora oficialmente fosse até 17h neste primeiro dia.
Não quis saber de estudar. No segundo dia repetiu a dose. Trabalhou das 10h ao meio-dia e, à tarde, quando ia começar seus estudos, inventou uma desculpa e escapou.
Foi assim durante toda aquela semana, que, aliás, Roger encerrou na quinta, quando saiu cedo para o aeroporto para voltar para casa. Terça à noite estava voltando para La Cooperación.
Com algum esforço, Monteiro conseguia dar aulas ao jovem, mas não havia o menor interesse deste nos estudos. Durante o almoço, reclamava da comida com o cozinheiro e ia comer isolado no refeitório.
Foi assim que Roger passou seu primeiro mês.

0 comentários:

Postar um comentário

ANTES DE COMENTAR:

- não escreva em CAIXA ALTA;
- não divulgue links;
- não escreva com miguxês, internetês e similares;
- respeite as opiniões apresentadas.

Obrigado.

 
T.E.C. © 2010 | Designed by Trucks, in collaboration with MW3, Broadway Tickets, and Distubed Tour | Customized by Sybylla