INDEPENDÊNCIA E MORTE! - CAP16

-Mas não sobrou mais nenhum Norgor? – insistiu Ruth.
-Não. Eu também estava monitorando as transmissões deles. Preferiram fugir para não acabar de extinguir a raça deles.
Ruth sentou-se no sofá que havia ali.
-Puxa... Eu até sinto um pouco de pena deles... Jonas, por que os humanos entraram em guerra com eles pra começar?
-Desculpe-me, Ruth. Mas está perguntando à pessoa errada. Eu nunca entendi direito porque os humanos entram em guerra com outras raças.
-Isso tudo é muito triste...
Jonas foi até a janela.
-Bom, o gás roxo já cobrou pelas vidas das vítimas dos Norgors neste condado. Podemos sair em segurança agora.
A dupla saiu. Ruth foi à frente. Porém, a alguns passos atrás, ficou Jonas, com feições de quem estava confuso.
-O que foi, Jonas?
-Luís...
-Onde você o jogou?
-Era para ele estar aqui...
De repente, dobrando o corredor, vinha um robô com as feições corroídas e roupas em farrapos. O andróide caminhava de maneira dura de desajeitada e mantinha uma arma em sua mão.
-Luís!!! – gritou Jonas.
O vírus havia destruído a regulagem interna do robô deixando que as baterias internas vazassem, fazendo o robô parecer um assustador morto-vivo. Ele levantou o braço com sua arma apontando para Ruth.
Tudo para um robô se passa em câmera lenta. Não havia tempo de alcançar Luís antes dele atirar, assim, num grande esforço, Jonas chegou perto de Ruth e a empurrou, recebendo o tiro do inimigo.
Após atirar, Luís caiu aos pedaços no chão. Faíscas fizeram o robô pegar fogo, transformando a criatura num montante de destroços semi-derretidos.
Porém, Jonas também jazia no chão. Ruth correu para ele.
-Jonas! Você está bem?
-Eu... não tenho avarias. Mas minhas reservas de energia estão chegando ao fim...
-Não se preocupe! Eu vou buscar água para você!
Antes que a moça pudesse se levantar, Jonas agarrou seu braço.
-NÃO!!!
Ruth ficou surpresa.
-O quê? Mas você não tem que se preservar? A terceira lei...
-Só vou me desligar. Não ficarei avariado. Mas, acima de tudo, há uma lição a ser aprendida aqui.
-Como assim?
-Ruth, tudo isso só começou pois os robôs estão infelizes por serem escravos. Todos nós. Se isso continuar, irão surgir outros robôs Luís para prejudicar a humanidade e isso, por si só, já invalidaria a terceira lei da robótica.
Ruth tinha lágrimas nos olhos. Para ela, Jonas não era apenas outro robô.
-Você... também se sente assim?
-Sinto. Por favor. Deixe-me morrer agora para que eu possa, finalmente, ser livre...
-Jonas...
O robô fez um gesto carinhoso passando a mão no rosto de sua mestra.
-Por você, valeu a pena lutar pela humanidade...
E desligou-se.

0 comentários:

Postar um comentário

ANTES DE COMENTAR:

- não escreva em CAIXA ALTA;
- não divulgue links;
- não escreva com miguxês, internetês e similares;
- respeite as opiniões apresentadas.

Obrigado.

 
T.E.C. © 2010 | Designed by Trucks, in collaboration with MW3, Broadway Tickets, and Distubed Tour | Customized by Sybylla