Conto (capítulo 14) - NÃO SE MORRE MAIS COMO ANTIGAMENTE

O trabalho de João havia sido bem feito: Armando não conseguia reativar as bombas da fábrica. Enquanto isso, João tentava pensar num modo de fugir.
Num certo ponto, Armando levantou-se furioso e encostou sua arma na cabeça de João.
-Diga! Como eu posso fazer as bombas funcionarem!
-Calma! Se você atirar, você vai ter dois problemas: um, você não vai conseguir fazer as bombas funcionarem se eu estiver morto, dois, o vigia vai ouvir o tiro e virá imediatamente.
-Não brinque comigo, moleque!
-Moleque? Se você é do futuro, eu devo ser muito mais velho que você.
João ouviu Armando engatilhar a arma.
-Tá bom! Tá bom! Dê-me a caixa de ferramentas.
Armando trouxe a caixa. Ela era bem pesada. De posse da caixa, João jogou todo seu conteúdo no chão. Da bagunça, ele tirou seu cartão de identificação, o mesmo relacionado ao painel na central de força onde ele e Jairo haviam instalado há alguns dias.
-Isto reativa as bombas. Mas você precisa ser rápido: se as bombas não forem reativas nos próximos 5 minutos, vai precisar trocar todos os dispositivos, o que pode levar meses.
Armando saiu correndo. A história do tempo foi um blefe: queria que Armando saísse correndo pois poderia pegar, na bagunça feita pela caixa de ferramentas um alicate, forte o suficiente para quebrar as algemas.
Com a correria, Armando deixara a jaqueta coma chave das algemas lá. Uma vez que se soltou das algemas, pôde tirar a pulseira.
Mas o problema principal não havia se resolvido: logo Armando conseguiria reativar as bombas no painel da central de força. O único jeito era destruir a central.
Por via das dúvidas, João deixara galões de gasolina na central de energia ciente que, na pior das hipóteses, sacrificaria sua vida, conforme anunciado no jornal.
João olhou com tristeza para a central de força. Estava prestes a morrer. Realmente o passado não podia ser alterado.
Porém, num último instante passou os olhos por um transformador e uma idéia surgiu:
-Os transformadores têm óleo lubrificante para resfriar os componentes!
Voltou-se para o painel de controle. Dali ele podia controlar a energia gerada pela central de força. Se ele aumentasse muito a corrente elétrica passando pelos transformadores, eles se superaqueceriam e explodiriam, cortando toda a força da central, destruindo os planos de Armando.
João regulou o painel e correu. Correu para o portal para o futuro. Segundo Armando, sem a central de força, o portal se fecharia.
Ele ouviu uma grande explosão, mas não olhou para trás. Correu mais rápido. Mergulhou no buraco no chão que o levaria de volta. Ralou-se todo no chão quando chegou ao outro lado, a tempo de ver o portal atrás de si desaparecer para sempre.

0 comentários:

Postar um comentário

ANTES DE COMENTAR:

- não escreva em CAIXA ALTA;
- não divulgue links;
- não escreva com miguxês, internetês e similares;
- respeite as opiniões apresentadas.

Obrigado.

 
T.E.C. © 2010 | Designed by Trucks, in collaboration with MW3, Broadway Tickets, and Distubed Tour | Customized by Sybylla