Conto (capítulo 5) - NÃO SE MORRE MAIS COMO ANTIGAMENTE

João tornou-se o feliz proprietário do casarão abandonado. Como ele conseguiu dinheiro?
Ao receber o suado dinheiro daquele jornaleiro, a primeira coisa que pensou foi como gastá-lo no presente.
Em qualquer outro país, João colocaria o dinheiro numa poupança e retiraria o dinheiro no presente. Qualquer outro. Infelizmente ele era brasileiro e, como brasileiro, lembrava o que um certo presidente da república, chamado Collor de Melo, fizera com as poupanças numa tentativa inútil na época para deter a inflação.
Assim, ele precisaria achar um modo mais eficaz. Dólares? O próprio dólar desvalorizou em quase meio século.
Porém, pode parecer brincadeira, mas foi justo numa loja de brinquedos que João achou a solução.
Em sua cidade, em um de seus bicos, João conheceu um rico colecionador. Comprou uma boneca.
Voltou por aonde veio e lá estava ele de novo no presente. Correu até a casa do colecionador e mostrou o brinquedo. Foi bem recompensado e pegou uma lista do que o colecionador precisava.
Foi até o centro de sua cidade, onde comprou várias jóias e, no dia seguinte, voltou ao casarão e, novamente, para o passado. Nada havia mudado. O dia continuava correndo na mesma diferença de tempo com o presente.
Vendeu as jóias, que valiam até um pouco mais, numa loja de penhores. Comprou o restante da lista do colecionador, ganhando ainda mais dinheiro no presente.
Vendeu o carro e, com o dinheiro obtido nas vendas, comprou o casarão no leilão.
A esposa achou absurdo, mas nunca vira o marido tão feliz. Ele parecia ter finalmente encontrado o que queria na vida.

0 comentários:

Postar um comentário

ANTES DE COMENTAR:

- não escreva em CAIXA ALTA;
- não divulgue links;
- não escreva com miguxês, internetês e similares;
- respeite as opiniões apresentadas.

Obrigado.

 
T.E.C. © 2010 | Designed by Trucks, in collaboration with MW3, Broadway Tickets, and Distubed Tour | Customized by Sybylla