CAPÍTULO 5 - Visita Crítica

Silas entra na sala do reitor com uma pilha de folhas.
- Reitor Biar, aqui estão os planos de aulas e outros papéis que estão em atraso.
O reitor levanta os olhos. Assenta-se corretamente em sua cadeira.
- Acredito que o senhor queira saber sobre sua nave.
Silas permaneceu em silêncio. O reitor prosseguiu.
- Pode levar o Gano com você. Seu pai foi muito insistente no pedido de sua nave de pesquisas. Ela é pequena, mas pode levá-la para o planeta que o senhor irá pesquisar, seja ele qual for.
- Obrigado, reitor.
Silas virou-se para sair, mas o reitor prosseguiu.
- Só espero que você não vá insistir na tese do professor Arnaldo. Pois, se for isso, leve sua nave e não volte a esta universidade.
Um frio na espinha passou por Silas.
- Não se preocupe. Não vou mais envergonhá-lo.
Gano esperava do lado de fora do prédio. Logo Silas saiu.
- Como foi?
- Podemos ir. Vamos na Transfer 1.
- É bem pequena. Melhor levarmos alguns mantimentos que não precisem de geladeira e dois colchonetes.
- Gano, você falou que só podemos viajar por causa dos grávitons dos corpos grandes. Não poderíamos focar direto na estrela onde queremos ir? Elas também são corpos grandes e têm grávitons.
- Você quer dizer, saindo de uma estrela focando em outra?
- Sim.
- Bom, isso já é coisa de astrofísica avançada. Eu sou só um piloto. Mas se bem me lembro sobre o que já ouvi de outros pilotos, parece que o problema é que a taxa dos grávitons decai muito rapidamente, impossibilitando o salto para o hiperespaço.
- Espero não estar cometendo um erro indo a este encontro... – preocupava-se Silas.
Três dias depois, a Transfer 1 se aproximou de Creoldt, gigante gasosa daquele sistema colonizado por ilkages. Posicionou-se e, numa aceleração explosiva que durou microssegundos, entrou no hiperespaço em direção ao sistema Raneskan.
- O sistema Raneskan está bem dentro do território da Confederação. Ranesk 3 é, atualmente, uma lua semi-árida da gigante gasosa Ranesk. O satélite tem vida vegetal e alguma vida animal. A confederação não achou interessante fixar uma colônia lá. – repassou Gano.
- O que será que o professor quer? Ele parecia paranóico.
- Ficar escondido por 10 anos pode causar este efeito colateral. – ironizou Gano.
- Devemos estar chegando no dia que ele propôs. Trouxe bastante comida?
- E água. Não sabemos quanto tempo ficaremos lá. O que você disse a seu pai quando pediu o favor?
- Disse que estava tomando coragem para fazer uma pesquisa de campo.
- Num deserto como Ranesk 3?
- Não. Numa lua do sistema M499. Disse que observei algo que poderia ser uma construção numa das fotos tiradas pela equipe que trouxe o Tradutor Final.
- Cara, você é muito criativo...
- Obrigado. – agradeceu Silas
- E que mais você falou para o seu velho? – perguntou Gano deduzindo que faltava algo.
- Que eu conheceria a moça que minha mãe quer apresentar... – encolheu-se Silas.
No dia determinado, a dupla chega à lua de Ranesk. Gano aterrisa a Transfer 1 num oásis e abre a porta da nave. O calor é insuportável. Logo, ele liga o climatizador da nave.
- Eu acho melhor permanecermos com a roupa de vôo. – propôs o pazenv.
- Só precisamos usar essa roupa quando a nave acelera para entrar no hiperespaço. Está calor e ainda nem encontramos o professor.
- É só uma segurança caso precisemos sair correndo. O professor estava muito estranho.
- É o professor! O que poderia acontecer? – disse Silas tirando o traje.
As horas passavam. Felizmente há muita energia na nave para o climatizador. Os geradores de energia das naves da Confederação são de fusão nuclear e duram cerca de 100 anos.
- Só falta o Arnaldo ter fugido de novo. Não vou agüentar aqui mais 10 anos. – reclamou Gano.
De repente, eles captam um chamado no rádio. Logo uma imagem conhecida aparece no monitor da nave.
- Silas! Aqui é o Arnaldo.
- Oi, professor! Seja bem vindo!
- Obrigado. Eu...
Neste momento ouve-se uma explosão e a imagem do professor treme. Uma luz vermelha acende no painel da nave.
- Zortars! – anuncia Gano.
- Estou sob ataque, Silas! Rápido! Dê-me sua localização na lua!
- Enviando! – respondeu Gano.
- Estou mandando seu presente! A senha é a data do início de nossa tese! Por favor, não deixe cair nas mãos dos zortars!
- Professor!
E o monitor saiu fora do ar.
- Os malditos deviam estar usando um dispositivo de camuflagem ! Por isso não os encontramos! – deduz Gano.
- Camuflagem? Do que você está falando??? - perguntou Silas atônito.
- Os zortars têm naves equipadas com dispositivos que projetam imagens do espaço ao redor da nave, camuflando-a como se fosse um camaleão espacial!
Uma pequena explosão ocorre do lado de fora da nave. No chão encontra-se uma caixa blindada.
- Deve ser o presente do professor. Não há tempo para buscá-lo. – diz Gano.
Mas Silas não deixou o amigo terminar a frase e corre para fora. Ao pegar a caixa, ela está fria. Parece impossível, uma vez que ela foi ejetada do espaço, onde ainda se vê um brilho pertencente à explosão da nave do professor. Silas volta correndo com a caixa.
- Como você não queimou as mãos? – perguntou surpreso o pazenv.
- Não sei. Vamos sair daqui!
Os primeiros tiros começaram a cair perto da nave. Gano fecha a porta da nave e levanta vôo rapidamente.
- Temos que fugir para o hiperespaço! – grita Silas.
- Coloque o traje de vôo senão você será esmagado quando acelerarmos para entrar no hiperespaço!
Como era um piloto com muitas horas de vôo, inclusive em situações de ataque, Gano conseguia escapar dos tiros da nave zortar com algum esforço enquanto se aproximava para entrar no hiperespaço.
- Coloque logo a roupa!
- Estou tentando! Mas você está me jogando de um lado para outro com suas manobras! – reclamava Silas flutuando .
Um tiro pega o escudo da nave, dando uma boa chacoalhada nela.
- Não vai dar pra escapar deles por muito tempo, Silas!
- Tudo bem! Já coloquei a roupa! – respondeu se fixando no chão.
- Lá vamos nós!
E novamente, a Transfer imerge no hiperespaço.

2 comentários:

  1. Augustus disse...:

    Excelene história, bom fluxo e rítmo narrativo, aguardo a continuação.

  1. Narrador Briee disse...:

    OBRIGADO!!!
    Graças às sugestões e apoio, esta história está cada vez mais atraente.
    Acredito que os primeiros capítulos, que serviam apenas para situar o leitor, não levavam ao âmago da aventura. Agora a história se torna mais dinâmica e decisiva.

Postar um comentário

ANTES DE COMENTAR:

- não escreva em CAIXA ALTA;
- não divulgue links;
- não escreva com miguxês, internetês e similares;
- respeite as opiniões apresentadas.

Obrigado.

 
T.E.C. © 2010 | Designed by Trucks, in collaboration with MW3, Broadway Tickets, and Distubed Tour | Customized by Sybylla