Capítulo 4 - A VOLTA DE ARNALDO

Silas sentiu um misto de empolgação e surpresa.
- Professor! Onde o senhor está???
- Antes de qualquer coisa, Silas, quero me desculpar por qualquer transtorno que lhe causei. Acredito que, sem as provas, nossa tese afundou e você pode ter perdido o doutorado por causa disso.
- Agora isso não é importante! Quero saber o que aconteceu nos últimos dez anos!
- Eu vou lhe contar, mas pessoalmente. Esta linha não é segura e é vital que você me encontre, pois preciso contar sobre o que descobri e lhe dar um presente para compensar o que você deve ter passado.
- Não é preciso, professor. Revê-lo já será um presente.
- Mesmo assim. Venha encontrar-me em Ranesk 3. É importante que você não conte a mais ninguém.
- Professor, por que...
- Preciso desligar Silas. Vejo você em uma semana. – e desligou.
Gano coça o bigode:
- Vamos precisar de uma nave e rápido. A janela de hiperespaço pra lá deve se abrir em 5 dias.
- Gano, eu nunca entendi essas janelas.
- Bom, o hiperespaço é uma dimensão paralela por onde os grávitons, partículas de gravidade, se espalham pelo universo. Através de propulsores especiais, as naves podem entrar nesse hiperespaço e viajar a velocidades muito superiores a da luz em relação ao espaço normal.
-Entendo... Um cientista da Terra chamado Einstein já havia previsto que é impossível viajar a velocidades superiores à da luz dentro do universo normal.-lembrou Silas
-Isso mesmo. Só tomando como atalho o hiperespaço é possível viajar mais rapidamente. Porém, o sistema estelar de onde a nave vai partir precisa ter planetas gigantes gasosos ou outro corpo celeste grande, além da estrela.
- Por quê?
- Para viajar pelo hiperespaço, o destino para o qual a nave deseja ir deve estar na mesma direção que a estrela do sistema de onde se vai partir. É como se a estrela do sistema estivesse “apontando” para a direção na qual se quer seguir.
- Ou seja, como as estrelas não giram em torno de outro astro, mas os planetas sim, o gigante gasoso tem que estar na posição certa para que a nave possa entrar no hiperespaço.
- Bom, há sistemas binários onde há duas estrelas girando em torno do centro de massa do sistema planetário, mas, em linhas gerais, num sistema com uma estrela só, é isso mesmo que você falou. É por isso que sistemas com mais gigantes gasosos e com órbitas rápidas e menores são estratégicos. O posicionamento dos gigantes gasosos leva a uma maior quantidade de destinos.
- Mas é possível ficar preso num sistema até abrir uma janela?
- Sim, mas não é preciso esperar que o sistema “aponte” para o seu destino. É possível viajar para outro sistema que aponte para o seu destino ou ir de sistema em sistema até encontrar um que aponte. Mas para encontrar o prof. Arnaldo teremos uma janela direta. Não precisaremos fazer escalas. Aliás, nem conseguiríamos fazê-las a tempo.
- Outra coisa que eu gostaria de saber: como são feitas as transmissões hiperespaciais?
- Do mesmo jeito. Em geral há estações retransmissoras em órbita dos gigantes gasosos, mas hoje em dia a transmissão só pode fazer uma escala antes do destino. Mais que isso o sinal se perde.
- Como eu vivo enfurnado dentro da universidade em assuntos arqueológicos, nunca entendi esses detalhes sobre viagens interestrelares.
- De qualquer maneira, precisaremos de uma nave logo. Você precisa pedir uma para o reitor, pois se eu pedir, posso violar a minha condicional.
- Também, Gano, por que você quis pilotar para criminosos?...
- Hei! Eu nunca recusei serviço. Adoro pilotar desde muito jovem.
- Eu sei. Seus pais até o colocaram fora de casa. Você é o único pazenv que conheço que gosta de festas e aventuras. Todos os que conheço são bitolados no seu próprio trabalho. Apesar de que você é louco pelo seu trabalho de piloto.
- Eu tive sorte da corte kabraq relevar minha participação e me condenar a apenas prestar serviços para a Universidade como piloto por cinco anos. Como você sabe, em casos envolvendo mais de uma espécie ou naves militares da Confederação, o julgamento é realizado por cortes kabraqs.
- Sorte mesmo. Você pode ir a todos os trabalhos arqueológicos de campo. Continua vivendo mil aventuras.
- Estou sentindo uma ponta de inveja?
Silas sorriu.
- Eu tenho vontade de ir a campo, mas me sinto mais seguro aqui.
- Seguro ou não, você precisa pedir uma nave para o reitor.
- Eu? O homem quer a minha cabeça porque estou atrasado com o plano de aulas.
- Mas quem disse que é você quem vai pedir? – respondeu com um sorriso mal intencionado.
Silas sentou-se pesadamente. Ele havia entendido o recado:
- Eu odeio pedir favores para o meu pai.

4 comentários:

  1. Gustavo disse...:

    Você citou que estrelas não giram, mas elas giram sim :P

    Capítulo bastante breve. Devo dizer até que não adicionou quase nada à trama. Deu pra perceber uma pequena melhora em diálogos, porém eles ainda estão meio mortos. Você está fazendo bem em adicionar explicações no meio das conversas, porém tome cuidado para não fazer com que suas personagens sejam ignorantes e não saibam de nada do que está acontecendo.

    No mais, apesar do capítulo ser curto, percebe-se uma melhora significante em relação aos outros.

  1. Narrador Briee disse...:

    Na verdade, quando falei que as estrelas não giram, estava falando do movimento de translação, e não rotação. Sorry. Já vou corrigir isso.
    Daqui para frente, os personagens principais estão sendo melhor apresentados, o que deve realmente melhorar a qualidade dos diálogos. Vou tentar encaixar as explicações de modo coerente. As notas de rodapé ficavam mais simples pois eliminavam essa possibilidade de tornar os personagens ignorantes, mas vou procurar encaixar da melhor maneira possível.
    Obrigado pelo elogio!

  1. Gustavo disse...:

    Mas as estrelas fazem translação sim, em órbitas de estrelas maiores... por exemplo, o Sol orbita a estrela Antares. As maiores estrelas acabam formando sistemas orbitais que orbitam o centro da galáxia.

  1. Narrador Briee disse...:

    É verdade, mas o foco da conversa era o sistema planetário isolado. Não achei necessário citar o movimento de translação galáctico. Mas, por via das dúvidas, vou colocar uma observação pertinente no próximo capítulo.

Postar um comentário

ANTES DE COMENTAR:

- não escreva em CAIXA ALTA;
- não divulgue links;
- não escreva com miguxês, internetês e similares;
- respeite as opiniões apresentadas.

Obrigado.

 
T.E.C. © 2010 | Designed by Trucks, in collaboration with MW3, Broadway Tickets, and Distubed Tour | Customized by Sybylla